Tire suas dúvidas sobre a Declaração do Imposto de Renda [2021]

IMPOSTO DE RENDA
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Chegamos mais uma vez no prazo de “acertar as contas com o leão”, como se diz popularmente ou preencher e entregar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda, tecnicamente.

Em 2021, há uma nova categoria de obrigados: trata-se daqueles que receberam o auxílio emergencial em 2020 e obtiveram de forma conjunta rendimentos tributáveis no valor de 22.847,76.

Estes contribuintes receberam auxílio emergencial à margem dos critérios legais e, durante o preenchimento da declaração, será possível devolver o valor recebido de forma indevida, através de informação na ficha apropriada no programa do IRPF 2021.

As demais situações de obrigatoriedade continuam as mesmas dos anos anteriores:

1. Em relação à atividade rural, obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50;

2. Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;

3. Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

4. Teve, em 31 de dezembro de 2020, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00.

 

O prazo para declaração iniciou-se em 1º de março e se estende até 30 de abril.

Ano passado, esse período foi estendido em dois meses, até 30 de junho, em virtude da pandemia do novo coronavírus, mas é pouco provável que o mesmo se repita neste ano.

Quem não entregar, estando obrigado ou após o prazo, fica sujeito ao pagamento de multa por atraso e ficará com o CPF irregular perante a Receita Federal.

 

Para mais orientações, entre em contato por meio dos nossos canais de atendimento.